Cosud SP

Home » Cosud: segundo dia do GT de Agricultura discute integração digital, infraestrutura e segurança alimentar
Share

Cosud: segundo dia do GT de Agricultura discute integração digital, infraestrutura e segurança alimentar

Secretários de Agricultura do Consórcio do Sul e Sudeste elaboram relatório de ações unificadas para a região

O segundo dia da 9° edição do Consórcio de Integração Sul e Sudeste (Cosud), que reúne autoridades dos sete estados da região em São Paulo até sábado (21), discutiu, por meio do Grupo de Trabalho de Agricultura e Pecuária, temas como a conectividade e infraestrutura rural, a segurança alimentar e a redução do desperdício e a unificação de processos e sistemas.

No início do evento, realizado no Museu da Língua Portuguesa, a unificação digital entre os estados recebeu destaque. “Precisamos integrar os sistemas estaduais, economizando recursos, tempo e energia. O nosso CAR já está integrado, basta juntarmos os TIs das secretarias e podemos fazer a integração”, afirmou Guilherme Piai, secretário de Agricultura e Abastecimento de SP.

Na discussão sobre rastreabilidade, os secretários de Agricultura presentes concordaram sobre a necessidade de estabelecer um sistema único de partilha entre os estados, com o objetivo de melhorar a comunicação e a formulação de políticas públicas.

Na pauta de Infraestrutura, o Programa Rotas Rurais, que garante endereço às áreas rurais e já mapeou 57 mil quilômetros de estradas e identificou 291 mil propriedades rurais, foi apresentado como uma forma de economizar recursos operacionais, compartilhar e gerenciar conhecimento territorial e integrar planejamento entre os estados, resultando em vantagens ambientais, sociais e econômicas, além de estimular a agenda ESG. A expansão do programa entrou em pauta, e um cronograma de endereçamento rural digital para os estados do Cosud foi estabelecido.

Sobre o tema de desperdício de alimentos e segurança alimentar, iniciativas para a aquisição de produtos por preços baixos foram incentivadas. “Estamos criando o Programa Cesta Verde, que consiste em comprar produtos que seriam desperdiçados diretamente da agricultura familiar e entregar para pessoas em situação de vulnerabilidade”, relatou Guilherme Piai.

As autoridades ainda colocaram em pauta a convalidação dos serviços de inspeção sanitária e a devida diferenciação entre inspeção sanitária e fiscalização.

Ao final do GT, os secretários elaboraram um documento que sistematiza a implementação das iniciativas discutidas.