Cosud SP

Home » Educação de SP debate rumos do Ensino Médio com estados do Sul e Sudeste
Share

Educação de SP debate rumos do Ensino Médio com estados do Sul e Sudeste

Novos itinerários formativos, incluindo o de Ensino Médio Técnico, serão pauta no Cosud, evento que reúne lideranças do setor público de sete estados na capital entre 19 e 21 de outubro

Os principais temas da Educação deste ano, o Ensino Médio e o Ensino Médio Técnico, estarão no centro do debate da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo (Seduc -SP) durante o Consórcio de Integração do Sul e Sudeste (Cosud-2023).

O secretário titular da pasta, Renato Feder, participa da 9ª edição do evento, promovido pelo governo do Estado de São Paulo, que acontece de 19 a 21 de outubro na capital paulista. Juntos, os estados do Cosud têm 59,7% dos estudantes da rede pública do Brasil. São 17,2 milhões de alunos matriculados nas 59.506 escolas estaduais e municipais de 2.859 cidades.

O Cosud reunirá governadores, vice-governadores, secretários e gestores públicos para apresentar e compartilhar experiências de 21 conteúdos temáticos, entre eles Educação, Segurança Pública, Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Cultura, Turismo e Esportes.

De acordo com Feder, as apresentações de São Paulo no Cosud vão estar focadas na expansão do Ensino Médio Técnico para 2024. A modalidade será oferecida de duas formas: diretamente pela Seduc e por meio de parcerias.

No modelo de oferta direta, a Seduc-SP fará a contratação dos professores por meio de processo seletivo. Para o próximo ano, serão 1.200 unidades da rede estadual do Ensino Médio Técnico, um aumento de mais de 400 escolas na modalidade. No modelo de parcerias, serão 130 turmas novas com o Centro Paula Souza, além de aulas oferecidas pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Nacional (Senai).

Novo Ensino Médio para 2024

O Estado de São Paulo foi pioneiro em estabelecer um novo formato de Ensino Médio que vai atender 435 mil estudantes da rede estadual. Para o ano que vem, os alunos puderam optar por um de três itinerários formativos, em contrapartida aos 12 existentes até este ano. A iniciativa é uma resposta da Seduc-SP a uma demanda de professores e estudantes.

“Com uma escuta muito ativa à rede, fizemos a mudança, que será implementada a partir do ano que vem. Estamos certos que o protagonismo paulista pode alcançar bons resultados e servir de exemplo para todo o país”, disse Feder.

Desafios

Na 8ª edição do Cosud, realizada no início do ano em Belo Horizonte (MG), foram elencados quatro desafios principais para a Educação na região: acesso e permanência dos estudantes em um contexto pós pandemia; diferentes capacidades de gestão, técnica e financeiras dos municípios para a implementação de políticas e consequente necessidade de apoio dos estados; processos de compra e de contratação dos mesmos itens e serviços; necessidade de aprimoramento nos sistemas de informações gerenciais e melhoria no cadastro dos estudantes e novas obrigatoriedades do Censo Escolar.

“A troca de experiências, com o conhecimento de realidades e iniciativas para a otimização de processos, é um dos destaques do Cosud para que possamos atender da melhor forma toda a comunidade escolar, que vai além de estudantes, professores e colaboradores. A Educação envolve diretamente toda a sociedade”, disse Feder.