Cosud SP

Home » Estados do Sul e Sudeste definem ações de saúde conjuntas para emergências e desastres
Share

Estados do Sul e Sudeste definem ações de saúde conjuntas para emergências e desastres

Fortalecimento do sistema de vigilância para emergência em Saúde Única e consolidação da política de hospitais saudáveis são os principais temas do encontro

Os secretários e equipes técnicas das Secretarias da Saúde de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul se reuniram nesta sexta-feira (20) para dar continuidade aos diálogos no Consórcio de Integração dos Estados do Sul e Sudeste (COSUD). O fortalecimento da articulação intersetorial para prevenção, preparação e resposta oportuna às emergências de saúde pública e desastres foi o principal tema discutido. Grupos de trabalho foram criados para desenvolver planos de ações conjuntas.

As propostas definidas incluem o fortalecimento da articulação para prevenção, preparação e resposta a emergências e desastres, a criação de uma força interestadual multiprofissional do SUS, o desenvolvimento de ações sustentáveis e a demanda de recursos para subsidiar os custos de kits desastre, formado por medicamentos e insumos para o atendimento de vítimas e pacientes em regiões em crise.

“Os acontecimentos recentes com clima extremo em Santa Catarina, Rio Grande do Sul e no Litoral Norte paulista deixam evidente a necessidade de trabalharmos de forma conjunta para dar resposta a emergências de todos os tipos, que demandem a atuação dos serviços de saúde, em coordenação entre os estados”, afirmou o secretário de Estado da Saúde de São Paulo, Eleuses Paiva.

Dentro dos principais pilares do encontro, também foi proposto que os membros do Consórcio cooperem para desenvolver ações que reduzam a geração de resíduos, promovam a eficiência energética e implementem critérios socioambientais de compra, assim como criar uma força interestadual multiprofissional do SUS, com articulação intersetorial com outras pastas, como Agricultura e Abastecimento, Meio Ambiente, Segurança Pública, dentre outras, para dar resposta a emergências em saúde.

Essas propostas atendem à necessidade identificada pelos membros do COSUD de dar resposta às questões criadas pelas mudanças climáticas com uma abordagem de Saúde Única, que defende políticas integradas para monitorar questões ambientais, da fauna e da saúde da população. Na mesma vertente, a proposta de hospitais sustentáveis, de emissão zero de carbono e que promovem práticas sustentáveis também é um desafio assumido pelos estados membros.

A proposta aprovada pelo grupo também prevê o fortalecimento, entre os estados membros do COSUD, da avaliação, gestão e comunicação de riscos com apoio da Organização Pan Americana de Saúde (OPAS/OMS).

Entre as definições dos técnicos também está a manutenção dos grupos de trabalho sobre Saúde Digital e Compras compartilhadas de medicamentos, criados nas duas últimas reuniões do COSUD, além da a criação de um grupo de trabalho visando a estruturação do financiamento da Saúde de alta e média complexidade.

“Nós conseguimos buscar novas respostas e desafios. É muito bom ver que ainda há quem esteja disposto a fazer o esforço para termos serviços de saúde de qualidade”, afirmou o secretário do Espírito Santo, Miguel Paulo Duarte.