Cosud SP

Home » Governadores discutem integração de dados de inteligência para combater crime organizado e operações conjuntas
Share

Governadores discutem integração de dados de inteligência para combater crime organizado e operações conjuntas

Governantes também defenderam o debate sobre aprimoramento da legislação penal como forma de reduzir a reincidência criminal

Os governadores do Sul e Sudeste se reuniram nesta sexta-feira (20) para discutir medidas de integração na área da segurança pública, um dos temas prioritários do 9º encontro do Consórcio Sul e Sudeste, que ocorre na capital paulista até este sábado (21).

Os líderes dos estados participaram do Grupo de Trabalho sobre Segurança Pública ao lado de secretários estaduais e representantes das polícias dos sete estados integrantes do Cosud. Uma das principais propostas levadas pelo governador Tarcísio de Freitas aos demais governantes foi o maior compartilhamento de dados de inteligência entre os estados como forma de combate ao crime organizado.

“Isso é fundamental. Temos visto que o crime organizado está bem estruturado e a grande chance que temos é a antecipação”, afirmou o governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas, durante a reunião ocorrida no Palácio dos Bandeirantes. “Só vamos conseguir nos antecipar se tivermos mais ferramentas de inteligência e se essas inteligências estiverem integradas. Como o crime é transnacional e extrapola fronteiras, desta forma vamos ter mais possibilidade de atuar”, completou Tarcísio.

Outro ponto defendido por Tarcísio de Freitas e demais governadores foi o aprimoramento da legislação penal.

Foto: Governo do Estado de São Paulo.

Além de Tarcísio, participaram do encontro os governadores de Minas Gerais, Romeu Zema; do Rio de Janeiro, Cláudio Castro; do Espírito Santo, Renato Casagrande; do Paraná, Ratinho Júnior; e do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite; além da vice-governadora de Santa Catarina, Marilisa Boehm.

Fronteiras e legislação penal

O governador de São Paulo também defendeu a realização de operações conjuntas entre os estados vizinhos, a exemplo do que já é feito do âmbito do SULMaSSP, parceria entre São Paulo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e Mato Grosso do Sul, que visa combater a atuação de organizações criminosas nas fronteiras.

A defesa integrada das fronteiras também foi abordada pelo governador do Espírito Santo, Renato Casagrande. “Estamos em um estado portuário e temos muita entrada de drogas e de armas. Então, é bom que a gente possa estar integrado, fortalecendo a inteligência e os investimentos em inovação”, disse.

O governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, destacou o caráter transnacional do crime organizado e a necessidade de o combate por parte do poder público também ocorrer de forma integrada. “Essas organizações, que antes eram territoriais, hoje estão avançando as fronteiras”, disse.

Outro ponto defendido por Tarcísio de Freitas e pelos demais governadores foi o aprimoramento da legislação penal, por meio do diálogo dos governos estaduais com suas respectivas bancadas no Congresso Nacional.

“É importante que nossos secretários de Segurança nos orientem sobre o que podemos dialogar com nossas bancadas, no sentido de cada vez mais apertar as leis e as regras para fortalecer o combate ao crime”, afirmou Ratinho Júnior, governador do Paraná e atual coordenador do Cosud.

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, ressaltou a força política dos estados do Sul e Sudeste para propor discussões sobre possíveis mudanças na legislação penal.

“Esse é um dos pontos em que o Cosud pode atuar: fortalecer a sua articulação política do ponto de vista federativo para fazer, junto ao Congresso, a articulação que viabilize as mudanças legislativas dentro daquilo que percebemos como necessário”, defendeu.

Fotos: https://www.flickr.com/photos/governosp/albums/72177720312067676.