Cosud SP

Home » SP apresenta programa de endereçamento rural que leva tecnologia e segurança para o campo
Share

SP apresenta programa de endereçamento rural que leva tecnologia e segurança para o campo

Durante o Cosud, o Grupo de Trabalho também abordará ações integradas para evitar o desperdício de alimentos

O Programa Rotas Rurais, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, será um dos temas debatidos durante o 9° Encontro do Consórcio de Integração Sul e Sudeste (Cosud), que acontece entre os dias 19 e 21 de outubro, na cidade de São Paulo. O projeto leva cidadania ao campo com um grande ganho social através do estabelecimento de mapas, rotas e localização das propriedades.

O endereçamento rural digital funciona como um CEP rural personalizado. O trabalho já atingiu 291 mil propriedades rurais no Estado de São Paulo e mais de 57 mil quilômetros de vias rurais foram mapeadas.

O Rotas Rurais tem como objetivo levar cidadania à população rural, reduzindo seus custos por meio da otimização da logística de distribuição de alimentos. Recentemente, essa iniciativa pioneira, ganhou o prêmio “Excelência no uso de Location Intelligence na Gestão Pública”, durante o Gov Summit 2023, realizado em Brasília. E, em breve, o governador Tarcísio de Freitas vai sancionar o programa como endereçamento oficial da zona rural do Estado de São Paulo.

Além do Rotas Rurais, ações integradas para redução e desperdício de alimentos também são pontos importantes a serem debatidos pelo Grupo Temático da Agricultura. Vale ressaltar que as boas práticas são focadas na diminuição das perdas dos alimentos e na otimização da mão de obra e dos recursos financeiros de uma maneira geral.

No âmbito dos alimentos, estão previstas, entre outras ações, a utilização de produtos próximos de vencimento, bancos de alimentos, separação de parcelas comestíveis de frutas e verduras parcialmente danificadas, processamento de resíduos alimentares e a não geração de lixo orgânico.

O objetivo das ações integradas para o setor de mão de obra são: treinamento, especialização, educação para reduzir perdas no processo produtivo, desde o transporte, manuseio até a embalagem final, principalmente a alimentos sensíveis e de curta durabilidade.

Todas essas práticas resultam numa melhor performance da área financeira. Com os recursos adequados nos quesitos acima, é possível remunerar adequadamente a produção alimentar, avaliar custos de cadeias produtivas e desonerar as mesmas com o intuito de não despender recursos com dejetos orgânicos.

E, por último, a criação de uma central de atendimento digital para produtores rurais e assentados para prestação de assistência técnica e extensão rural, e uma central que visa facilitar a emissão de documentos e certificados dos agricultores.

Mais informações e inscrições para as equipes de governos: https://sis.credenciaweb.com.br/master/inscricao/index.asp?eveId=106&ficId=73&insId=&tag=1&direction=next. Os interessados devem se inscrever no link e, já com sua inscrição confirmada no e-mail, poderão baixar e acessar o APP do Cosud em seu celular.